Raça
PARDO-SUIÇO
Aparência Geral
A raça Pardo-Suíça é uma das raças bovinas mais antigas e mais puras que se conhece. É uma raça muito apreciada por suas diferentes qualidades, pela quantidade e qualidade do leite, por sua carne e por sua habilidade para trabalho.
  

Conhecido como gado Schwyz, teve a denominação de gado Pardo-Suíço, oficialmente adotada em 1880. Nos Estados Unidos é conhecido como Brown Swiss, na Itália como raça Bruna e na Suíça como Braunvieh.

Os mais antigos Pardo-Suíços, registrados pela história, viviam numa região correspondente ao nordeste da Suíça, desde cerca de 4000 A.C. (datação feita a partir de ossos encontrados nas ruínas do Lago Suíço), em condições climáticas e topográficas extremamente duras.

Nesse ambiente a natureza foi a responsável pela primeira seleção genética, pois sobreviveram os mais fortes, definindo os atributos básicos do Pardo-Suíço:

  • Rusticidade
  • Adaptabilidade
  • Fertilidade
  • Longevidade

A partir do início do século passado, surgiu outro fator seletivo da raça, além da própria natureza. Os fazendeiros suíços começaram a selecionar animais para atender a demanda de exportação para o norte da Itália, em função de altura, peso e produção leiteira.

Por volta de 1850, a pauta de exportação do Pardo-Suíço ampliou-se para outros países: França, Alemanha, Áustria, Espanha e Estados Unidos.
No Brasil, os primeiros animais da raça chegaram no início do século (1911), através de importações oficiais, sob patrocínio do governo. Vinte e sete anos após, em 23 de maio de 1938, foi fundada a Associação Brasileira de Criadores de Gado Pardo-Suíço.

Em 11 de março de 1939, na Granja dos Papagaios situada em Itaipava, município de Petrópolis, estado do Rio de Janeiro, foi registrado o primeiro animal, um garrote de nome "Hector de Papagaios", tatuado com o número 001, pelo então Presidente da República Exmo. Sr. Getúlio Vargas.
Se você acha que Pardo-Suiço não dá leite !

COM PARDO-SUÍÇO, CRIAR GADO DE LEITE É BOM NEGÓCIO.

As grandes produtoras e as médias de rebanho não ficam atrás de outras raças leiteiras. No Brasil, a média é de 6000kg/animal/ano(305 d), com alguns rebanhos atingindo mais de 9000kg/animal/ano(305d). A recordista brasileira produziu uma média de 45kg de leite/dia durante 365 dias.

Uma raça que cresce mais por mérito próprio que devido a estratégias de marketing e propaganda, o Pardo-Suíço tem suas características morfológicas: casco preto, pelagem e pele completamente pigmentada, pernas fortes, etc. - algumas vantagens que o fazem sentir menos stress ambiental (sol, chuva, calor). Também é evidente a menor incidência de problemas metabólicos pós-parto. Tudo isso permite ao animal converter a energia do alimento em leite, sem privá-lo de uma boa cobertura muscular. Um gado mais forte, sadio e de alta produção.

O Pardo-Suíço é de fácil adaptação às mais diversas condições climáticas do país, desde que, como toda raça pura, receba os cuidados básicos de alimentação e manejo. Os gastos com medicamentos são menores e é mais longa a vida produtiva do animal. Um exemplo disso é a Recordista Mundial de todas as raças, em produção total de leite, a Pardo-Suíça, SHELBURNE DEZ SF, que em 13 lactações produziu 140.892 kg, a partir dos 25 meses até a idade de 15 anos.

O mercado de reprodutores é satisfatório nas regiões tradicionais e muito rentável nas novas bacias leiteiras do Centro-Oeste. A demanda das matrizes é excepcional, sendo que hoje é possível aos novos criadores adquirí-las no Brasil, com alto nível genético e alta produção.

Tendência Mundial para Produção de Carne

PARDO-SUÍÇO CORTE, UMA RAÇA QUE DÁ RESULTADO !!

  • Rusticidade
  • Bons Aprumos
  • Boa pigmentação
  • Cascos pretos e fortes
  • Adaptação à qualquer tipo de clima e topografia
  • Maturidade sexual
  • Puberdade precoce nas novilhas de 350 dias
  • Longevidade e docilidade
  • Alta produção de leite com média de lactação de 2576 kg em 200 dias
  • Alta fertilidade
  • Boa conversão alimentar
  • Rendimento de carcaça
  • Carne sem excesso de gordura externa, macia e bem marmoreada
  • Desempenho: ** Clay Center - Nebraska - Estados Unidos **

O Clay Center testou várias raças européias de corte, sendo que o Braunvieh (Pardo-Suíço Corte) se coloca sempre em 1o. ou 2o. lugar nas características de fertilidade, precocidade sexual, produção leiteira, peso de bezerros desmamados por vaca exposta a reprodução, e viabilidade econômica no confinamento.

Os testes mostram que a vaca Pardo-Suíço Corte tem excelente habilidade materna, desmamando bezerro pesado, com perda mínima (97,2% de taxa de desmame), alta fertilidade (93% de prenhez), precocidade, novilhas entram no cio aos 332 dias (11 meses) em média.

Os testes também mostraram que o Pardo-Suíço Corte tem carne macia e bem marmoreada, com pouca gordura externa, além de ter boa carcaça se enquadrando nos tipos "Prime" e "Choice" do sistema de classificação americano. Cruzados da raça têm ganho várias provas de conversão alimentar e carcaça.

Os animais cruzados com Pardo-Suíço apresentaram um ganho de peso médio de 1,844 Kg/cab/dia, durante os 109 dias de confinamento. Entretanto, na primeira fase experimental de 28 dias, os pesos alcançaram a média de 2,0 Kg/cab/dia. Ao final de 109 dias o peso médio vivo foi de 518 Kg com 55,2% de rendimento de carcaça. O acabamento foi bom, com 3 mm de espessura na gordura.

Os Novilhos Cruzados Pardo-Suíço Corte foram desmamados e recriados a pasto sem suplementação, com terminação por 109 dias em confinamento, na EMBRAPA/CNPGC.

A ração utilizada foi composta de silagem de milho (60%) e concentrado (40%), com base na matéria seca (MS). A silagem apresentou teor de MS em torno de 30%. O concentrado era constituído de milho (80%), farelo de soja (14,14%), uréia + sulfato de amônia (2,74%), mistura mineral (1,56%) e calcáreo calcítico (1,56%), base MS. A composição total da dieta era de 14% PB e 70,8 % NDT.

Pesquisador: Luís S. Thiago
Assoc. Bras. Criadores de Gado Pardo-Suíço
Núcleo Brasileiro de Criadores de Gado Pardo-Suiço de Corte

 
Fonte:Associação Brasileira de Criadores de Pardo-Suíço
 
 
 
 
 

 

www.udr.org.br
udr.org@uol.com.br